top of page
  • Christian Wolff

Polinização manual de flores de cacau



Em novembro de 2018, os agroecologistas de Göttingen, Dr. Thomas Cherico Wanger e Manuel Toledo Hernandez (ambos da Westlake University of China), visitaram a AMAP Brasil e a Fazenda Bom Pastor pela primeira vez. Juntos, queríamos discutir a cooperação na pesquisa do cacau e delinear ideias de projetos. Esse seria o início do projeto EAI, mas ele só poderia ser realizado em 2022 devido à pandemia de Covid. No entanto, como já havíamos nos reunido no local e não queríamos apenas planejar teoricamente, decidimos implementar um projeto pequeno e empolgante que levaria apenas alguns meses - desde a flor do cacau em novembro até a colheita do fruto do cacau no meio do ano seguinte. Todos os funcionários da AMAP estavam envolvidos nesse projeto e muitas horas extras tiveram que ser trabalhadas durante o Natal e o Ano Novo de 2018/19. O trabalho resultou em um artigo científico que foi publicado em outubro de 2023.


Em um estudo de campo, está sendo feita uma tentativa de otimizar os rendimentos por meio da polinização manual das flores de cacau. As flores de cacau são polinizadas por insetos selvagens. As condições ecológicas dos polinizadores nas plantações são cruciais para o sucesso da polinização. No entanto, mesmo com boas condições ecológicas, há uma lacuna entre o rendimento realizado e o rendimento potencial. Essa diferença de rendimento é reduzida nas fazendas de cacau convencionais com fertilizantes sintéticos e pesticidas; isso não é possível com o manejo orgânico e também prejudica os polinizadores em potencial e a biodiversidade.





O estudo pôde mostrar que o aumento da polinização por meio da polinização manual em relação à cobertura de sombra do dossel e ao enxerto de variedades de alta produtividade é um dos principais impulsionadores da produtividade do cacaueiro em sistemas agroflorestais no Brasil. A polinização manual pode aumentar a média de frutificação em 331% e a de frutos maduros em 300% com apenas 10% de polinização manual, em contraste com a polinização natural. O esforço de trabalho para a polinização manual seria de aproximadamente 5 minutos por árvore para polinizar de 10 a 30% das flores por árvore. Com base nas descobertas, os autores recomendam três ações para obter os benefícios da polinização manual para os produtores de cacau que administram agroflorestas:


  • Aumentar a polinização do cacau em pelo menos 10-30% de flores por árvore

  • em árvores enxertadas selecionadas de alta produtividade

  • crescendo em uma média de 40-50% de sombra


Esse experimento de campo mostra que a polinização manual é um método fácil de usar para aumentar a produtividade e melhorar a renda dos produtores locais de cacau, especialmente em agroflorestas com cobertura de dossel de 40 a 50% e, portanto, cria oportunidades de ganho mútuo para alta produtividade e resiliência climática/conservação da biodiversidade.


O monitoramento da polinização do cacau no projeto EAI baseia-se, entre outros trabalhos anteriores, nos resultados desse estudo e concentra-se na ecologia dos polinizadores do cacau.






2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page